Como adaptar o e-commerce às novas restrições do Pix feitas pelo Banco Central do Brasil

49/83
Pix no e-commerce

Benefícios do Pix para o e-commerce 

Desde seu lançamento, em novembro de 2020, o Pix tem facilitado as transações financeiras, tanto entre pessoas físicas quanto para varejistas.

De acordo com um artigo do Mercado Pago, a economia em oferecer o Pix, pode chegar a até 80% em taxas, quando comparado ao boleto bancário e ao cartão de crédito. Além disso, as taxas de aprovação do Pix em relação ao boleto bancário são 50% maiores. 

Do lado do consumidor, o pedido feito online é aprovado de forma rápida, e diminui o tempo de espera para receber sua compra. Para o varejista, o recebimento do valor é imediato e o custo da transação é menor comparado a outros meios de pagamento.

Mudanças na regulamentação

No mês de novembro de 2021, o Banco Central do Brasil divulgou uma mudança na regulamentação do PIX que estabeleceu um limite de valor de R$1.000,00 entre o período de 22h e 6h da manhã. Com essa mudança, negócios cujos produtos ou serviços possuem um ticket médio maior do que o valor limite, podem vir a ter um impacto negativo em vendas durante o período de restrição. Os usuários têm a possibilidade de alterar esse limite, mas somente mediante uma solicitação ao banco que, por sua vez, tem entre 24 e 48 horas para efetivar a alteração. 

Essa nova regra impacta os negócios online que, diferente das lojas físicas, não fecham suas portas durante a madrugada.

Então, se faz necessário, que os e-commerces cujo ticket médio é maior do que o valor limite, possua outras alternativas para continuar vendendo seus produtos e serviços com o Pix como meio de pagamento durante o período de restrição.

Estratégias para se adaptar às mudanças do Pix 

  • Ativar promoções com pagamento em Pix fora do horário de restrição. Assim, incentivará o consumidor optar por ele nos horários em que pode converter mais. 
  • Ter uma comunicação voltada para que o usuário a ajuste, se necessário, o limite do Pix no seu aplicativo próximo às datas importantes para o e-commerce, como, por exemplo, Black Friday, Cyber Monday, Natal, entre outras datas comemorativas. Assim, o consumidor será avisado previamente e o fluxo de compra pode ocorrer sem fricção. 
  • Permitir a combinação do Pix com outros meios de pagamentos, permitindo que o usuário complemente o valor da compra com outra forma de pagamento. 
  • Estabelecer uma estratégia de comunicação para a recuperação de carrinho abandonado nos pedidos feitos durante a madrugada.
  • Reativar a base de consumidores que fizeram compras acima do valor limite, mas não tiveram o seu pagamento finalizado.

Para algumas das estratégias mencionadas, vale ressaltar que é fundamental que a plataforma de e-commerce tenha a viabilidade tecnológica para que elas sejam bem executadas.

No entanto, em um mercado tão dinâmico e acelerado como o do comércio digital, vale ficar atento às mudanças de regras, pois podem afetar o funcionamento do negócio fazendo com que o plano de ação seja posto em prática o mais rápido possível.

Write Comment...

Name

Email