O e-commerce e a tendência (ou impacto) na alimentação saudável

5/256
alimentação saudável

Tendência ou impacto na alimentação saudável, vem conferir!

O setor de alimentos saudáveis cresce em média 12,3% (dados da Brasil Food Trends 2020) ao ano no Brasil. Esse segmento aumentou principalmente durante a pandemia.

Em 2020, as vendas desses produtos atingiram R$ 100 bilhões no Brasil, segundo a Euromonitor International.

O ato de comer e beber é um ritual diário inerente ao ser humano, é algo que todos fazem todos os dias. Por isso as vendas do setor se destacaram, aumentando 107% no primeiro semestre de 2021, segundo estudo do Webshoppers 45, da Ebit|Nielsen e Bexs. Logo, vale a pena ficar atento às oportunidades de negócio dentro desse nicho.

Oportunidades de negócios

A verdade é que quanto mais específico for o seu público, mais clientes serão atraídos. Vale destacar que tais clientes serão fiéis ao seu negócio e produto, uma vez que o seu serviço atende à demanda e soluciona o problema para quem adere ao estilo de vida saudável de que não há muitas opções no mercado.

Abaixo, alguns nichos que atendem a públicos específicos.

Alimentação sem glúten

Se o seu receio de investir em nicho específico é faltar público, pode ficar tranquilo em relação a isso. Segundo o Conselho Nacional de Saúde (CNS), há duas milhões de pessoas no Brasil afetadas pela doença celíaca.

Pessoas diagnosticadas com a doença celíaca não podem consumir o glúten, proteína encontrada no trigo, no centeio, na aveia, na cevada e no malte. Imagine o trabalho de procurar alimentos que não contenham esses ingredientes, nem mesmo em seu preparo, pois não pode haver sequer contaminação cruzada.

Existem também pessoas que decidem não ingerir glúten para seguir dietas prescritas por nutricionistas e ainda os adeptos às dietas “detox” devido aos benefícios que a ausência de glúten na alimentação propicia.

O grande desafio desse segmento é encontrar alimentos para substituir os produtos que levam trigo.

Alimentação vegetariana

Mais uma vez, o mito da falta de público cai por terra: de acordo com a pesquisa do Ibope Inteligência, conduzida em Abril de 2018, no Brasil, 14% da população se declara vegetariana.

Vale destacar que o público consumidor nesse nicho é muito maior, pois uma grande parcela da população que não se considera vegetariana também busca por esses alimentos como uma opção de alimentação saudável.

Alimentação vegana

É válido destacar aqui que os adeptos desse estilo de vida não consomem nenhum produto de origem animal, inclusive fora do âmbito alimentar.

Esse público carece de estabelecimentos que também sejam adeptos a esse estilo de vida, uma vez que não é comum encontrar pães ou bolos que sejam preparados sem ovo e leite. Mais uma vez, o desafio é encontrar substitutos para esses produtos.

Alimentação orgânica

A procura por frutas, verduras e legumes sem agrotóxicos também se destacou em 2020, e o segmento de orgânicos movimentou R$ 5,8 bilhões no Brasil, 30% a mais em relação a 2019.

O desafio desse nicho é encontrar fornecedores em quantidade suficiente para atender à demanda.

Alimentação fitness

Esse público foi bastante responsável pelo aumento da procura de alimentos e bebidas no varejo online. O objetivo desse público se divide em melhorar a saúde e emagrecer.

Seja como for, é fato que a procura por sopas, barra de cereal etc., vão continuar em alta nesse público.

O interessante desse nicho é que ele pode englobar os nichos citados anteriormente.

Estratégias

  • Priorizar a sustentabilidade

A maior parte desses públicos preocupa-se não só com sua própria saúde como também com a natureza, por isso ao aderir a algum dos nichos citados é importante se adequar também ao consumo consciente, ou seja, pensar no impacto que esse produto gera ao meio ambiente.

Um estudo da Nielsen apontou que 42% dos consumidores brasileiros estão mudando seus hábitos de consumo para reduzir o impacto ambiental.

Isso se torna ainda mais relevante no setor de alimentos e bebidas devido às questões de desperdício, tipo de cultivo e tipo de tratamentos e testes realizados em animais, por exemplo. Por isso, quem atua na área precisa considerar essas mudanças de comportamento de consumo para se manter competitivo no mercado.

  • Agilizar a entrega

Muitos clientes na hora da compra levam em conta não só o preço do produto como também o valor de frete e prazo de entrega.

É claro que frete grátis é o mais atrativo, e uma boa estratégia pode ser oferecer o frete grátis a partir de um determinado valor.

  • Oferecer serviços de assinatura

A adesão aos serviços de assinatura é uma tendência inovadora para e-commerces de alimentos e bebidas.

Trata-se de oferecer aos clientes a possibilidade de selecionar produtos para serem entregues, de maneira recorrente, em suas casas, pagando um valor fixo mensal para receber os produtos de forma automática em casa.

Conclusão

Segundo dados da Vigitel, o sobrepeso e a obesidade já atingem 22% dos brasileiros (dados de 2021), esse é mais um motivo pela grande procura por alimentação saudável.

Esse mercado tende a crescer e precisa ser explorado para atender a essa demanda cada vez mais crescente no Brasil.

Gostou? Quer saber mais sobre alimentação saudável ou dicas para o seu e-commerce? Vem acompanhar o nosso blog e ficar por dentro das nossas dicas.

Fonte: E-commerce Brasil

Conheça a ImediataDesign

Apaixonados por experiência de compras, buscamos levar você a outro nível de resultado, ofertando valor com aumento de performance, pivotagem, estratégias e melhoria contínua.

Somos uma Consultoria de Marketing Digital Reseller and Project VTEX com foco em Implementação de E-commerce & Marketplace e auxiliamos na construção de marcas que buscam alavancar seus ativos.

Acesse: imediatadesign.com
Fale Conosco: hello@imediatadesign.com

Write Comment...

Name

Email