Time-to-market: O truque na manga para sua transformação digital

21/83
Time to market

É evidente que o time-to-market (TTM) é extremamente significativo para qualquer transformação digital. Quanto menor ele for, mais rápido as marcas e os varejistas podem obter a vantagem competitiva desejada ao migrar para o digital. 

Ainda não se sabe qual é mais complexo, se é uma mudança de plataforma ou um projeto de transformação digital, já que cada um tem seus desafios específicos. Mas como, recentemente, falamos sobre as migrações mais rápidas do e-commerce, pensamos que seria fundamental mostrar o outro lado da moeda e destacar algumas situações surpreendentes de um rápido time-to-market quando um canal de e-commerce é criado do zero.  

Alguns casos dos canais digitais B2C/DTC

O setor de eletrônicos

O setor de eletrônicos de consumo está devagar, mas, certamente, diminuindo sua dependência por distribuidores atacadistas e varejistas, e, em vez disso, se juntando ao DTC (direct-to-consumer). 

Um exemplo disso é a Acer Brasil, que tem sido impulsionada pela VTEX desde 2019, quando um período recorde de 48 dias de implementação firmou o acordo. Desde então, a marca global vem experimentando grandes taxas anuais de crescimento na região, fortemente sustentadas pelas vendas no e-commerce. Só em 2020, a empresa cresceu 18% e em 2021 espera-se que ultrapasse esse número. 

O setor de supermercados

O setor de supermercados é um dos últimos a adotar o comércio digital, apesar das empresas e clientes que tradicionalmente se opõem à troca. Mas devido ao impacto da COVID-19 neste setor, estamos agora começando a ver inúmeras transformações digitais. 

A Calimax, por exemplo, é uma conhecida rede de supermercados do México que lutou por quase dois anos para lançar um canal de comércio digital até a chegada da VTEX. O canal resultante poderia lidar com cenários complexos de fulfillment, incluindo coleta e picking nas lojas, ship-from-store e entregas agendadas, ótimas funcionalidades para se ter durante a pandemia. 

Alguns casos dos canais digitais B2B

A indústria de CPG

De uma perspectiva digital, a indústria de bens de consumo embalados (CPG) também impõe grandes desafios, já que seus muitos canais de venda costumam ser tão complexos que uma proposta digital parece assustadora. 

No entanto, a VTEX entregou o marketplace B2B da Unilever Espanha em apenas dois meses. O marketplace, que conecta varejistas a distribuidores em toda a Espanha, tem como objetivo agregar conveniência e eficiência à complexa cadeia de suprimentos da gigante CPG. 

O caso dos marketplaces

Shopping centers

Ainda uma novidade, os shopping centers digitais se tornaram populares durante a pandemia quando as lojas tiveram que fechar por tempo indeterminado. Em resumo, eles são marketplaces de shopping centers físicos que hospedam os catálogos de seus lojistas, com a proposta de valor de ajudar a todos: o próprio shopping, as marcas e varejistas e os clientes. 

brMalls, a maior rede de shopping centers brasileira, inovou com um aplicativo de marketplace headless em que os compradores podem navegar pelos catálogos de várias marcas existentes em um shopping específico, fazer pedidos, pagar e optar pela entrega em domicílio. Também foi lançado com uma implementação de apenas três meses

Assim também, o maior shopping chileno, MarinaMall, conseguiu, em 90 dias, integrar suas lojas com as funcionalidades de marketplace da VTEX. Incorporar sellers foi extremamente fácil, especialmente se os varejistas e as marcas também utilizassem a VTEX. Mais de 84 sellers estão disponíveis agora, além de três tipos de envio: entrega em domicílio, retirada na loja e retirada na calçada. 

O setor de serviços financeiros

Em uma corrida por super aplicativos, muitos bancos, sejam eles totalmente digitais ou com uma abordagem de múltiplos canais, decidiram tornar-se uma loja de parada única e oferecer a seus clientes mais do que apenas serviços bancários. Geralmente, adicionam um marketplace em um aplicativo proprietário ou site institucional, onde muitos catálogos de produtos são integrados, além de carrinhos de vários sellers, códigos de desconto e de reembolso direto na conta bancária que tornam as compras divertidas e convenientes.

Dê início a sua transformação digital

Estabelecer a infraestrutura para vender produtos ou serviços online não deve ser um processo difícil, mas simples, claro e rápido. É por isso que nós, junto a VTEX continuamos nos esforçando para melhorar o time-to-market, moldando o desenvolvimento de produtos para facilitar o início ou readequação de qualquer iniciativa de e-commerce.

Write Comment...

Name

Email